família

O que ninguém vê…

Um artigo dedicado a mim e a ti.

Sim, a nós que demos ou damos leite aos nossos filhos às três da manhã e voltamos a repetir o mesmo processo às cinco da manhã, e à meia noite estávamos exactamente a fazer o mesmo.
A nós que, sob um cansaço extremo, sorrimos para os nossos filhos como se tivéssemos dormido doze horas seguidas.
A nós que levamos pontos no parto e que ficamos horas sentadas com os nossos bebés ao colo, mesmo com dores. Que passeamos pela casa a tentar acalmá-los e/ou adormecê-los. Que, com os olhos a querer fechar de sono, preferimos admirar os nossos filhos enquanto dormem.
A nós, que olhamos ao espelho e não nos reconhecemos. Que vestimos a roupa e não nos serve. Que ficamos com metade do cabelo. Que ficamos com olheiras. Que ficamos inchadas. Com sono. Cansadas. Mal encaradas. Chatas. Sensíveis.

A nós… que ninguém nos vê.

A nós, que nos tornamos Mães. Que ficamos completas e felizes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *